Este vídeo retrata o sofrimento de uma das vítimas das enchentes!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011


G1 / Globo.com
 Nunca tinha feito um nó em corda na minha vida. Quando jogaram a corda, me amarrei rapidinho que nem sei como fiz aquele nó. Estava com tanto medo que o nó fosse fraco que me agarrei como nunca na corda”, disse Ilair, que é conhecida na região como Pelinha.
O momento do salvamento foi gravado pela Intertv, afiliada da Rede Globo. (Veja o vídeo).


A cena registrada pela Intertv mostra o momento em que dona Pelinha solta o cachorro, Beethoven, que ela tentava socorrer junto com ela.


“Ele mordeu meu braço para tentar escapar, mas não consegui segurá-lo. Se eu tentasse ajudá-lo, eu iria morrer. Coitadinho, ele ficou me olhando com aquele olhinho triste e se foi naquela água. Não tinha o que fazer”, disse ela, mostrando a marca da mordida no braço esquerdo.
(Portal G1)



É dona Pelinha a senhora conheceu na pele a força que vem de Deus, pq com certeza este nó quem fez foi Ele, e também foi Ele quem deu esta força em seus braços! Quem conhece aquela região diz que ali passa apenas um córrego de água (...), vejam o que virou!!!

Continuemos rezando por todos os desabrigados e por todas as vítimas desta desgraça.

Salve Maria!

2 comentários:

João Batista disse...

É minha irmã, DEUS aje justamente nos humildes, além do que é nesses momentos que podemos presenciar a Glória de DEUS, vc duvida? eu não.

Rezemos para que a humanidade se volte para DEUS, só assim Ele (DEUS) irá agir demostrando o quão é poderoso para impedir que seus filhos pereçam!!!

Giovana disse...

Salve Maria!

Quanta honra João em tê-lo aqui comentando um artigo do meu Blog.

Seja sempre bem vindo!

Vc como sempre está correto em suas observações!

Fiquemos com Deus!

Postar um comentário

Salve Maria!

Que o Espírito Santo conduza suas palavras. E que Deus nos abençoe sempre.

***Caso o comentário seja contrário a fé Católica, contrário a Tradição Católica SERÁ DELETADO, NEM PERCA SEU TEMPO!
***Para maiores esclarecimentos: não sou adepta deste falso ecumenismo, não sou relativista, não sou sincretista, não tenho a mínima vontade de divulgar heresias; minha intenção não será outra a não ser combater tudo que cito acima!

Por fim, penso que esclarecidas as partes, que sejam bem vindos todos que vierem acrescentar algo mais neste pequeno sítio.