Por que passar pela privação do JEJUM?

quarta-feira, 9 de março de 2011


Salve Maria!

A Quaresma é uma grande graça de Deus, é um convite para exercícios espirituais, e deles quero falar hoje sobre o JEJUM. Como diz São Basílio, na homilia do quarto domingo da Quaresma, "o jejum merece todos os elogios". Com efeito, ele alivia o peso da carne, dá à alma como que asas para mais facilmente elevar-se a Deus. Pelo jejum, nos privaremos de alguma coisa. Mas é preciso saber que o jejum não consiste tão-somente na privação. 

Ora, privamos o corpo da refeição para que a alma goze de Deus. Toda alma que tem amor pelo jejum compreende o que digo. Os mundanos não compreenderão nada, antes acharão uma perda de tempo!

Um atleta não sairia correndo por vários quilômetros no seu primeiro dia de treinamento, claro que não! O condicionamento físico vem aos poucos e somado a muita perseverança. Também nosso espírito precisa deste treinamento para que possa vencer suas "provas"; e não há treinamento melhor a ele que o jejum! Sim, controlando a carne podemos com mais facilidade caminhar rumo às virtudes, e delas para a santidade!

A Quaresma é este tempo de treinamento para o espírito, onde a carne e seus impulsos são controlados e afirmo sem medo de estar exagerando que, quem deseja ser reto e casto em seu estado, mas não pratica o jejum, com certeza terá mais dificuldade em permanecer fiel a este propósito. De forma que, quem deseja eliminar algum vício da carne e não recorre ao jejum, também fracassará em sua boa intenção!

Vejamos então o grande gozo que nos trará esta privação de algum alimento, ou de refeições. Encontraremos no jejum a força necessária para sermos verdadeiramente firmes e retos; também encontraremos um maior domínio de nossas vontades, assim não ficaremos a mercê da carne e sim ela favorável ao espírito!

Quando falamos de jejum, a oração deve vir imediatamente a nossa mente; quando falamos de oração, de igual modo o jejum deve ser associado em nossa mente. Isto porque estes dois meios de comunicação com Deus estão intimamente relacionados. É por isso que Cristo, quando seus discípulos tentaram em vão libertar um jovem dos espíritos malignos que o atormentavam, apontou este duplo meio, a oração e jejum, como a mais poderosa arma que o ser humano tem contra o diabo. «Este tipo de demônio não pode ser expulso senão por meio da oração e do jejum» (Mc 9, 29) 

2 comentários:

-=|GµTø ¹²³|=-™ disse...

É assim mesmo.
Quando o demônio vê que nós estamos fazendo algo para Cristo, les nos ronda e muito.
Só o expulsamos fazendo jejum, esse post é bem claro quando nos diz isso.
Parabéns Gi.
Mais uma vez tenho que dizer que o seu blog me ajuda e muito!
Um Bjooo".

Salve Regina Caeli!

Giovana disse...

Salve Maria!

Olha Guto, falo sem medo que, pessoas como vc é que são minha fortaleza, pq existe gente como vc é que vale a pena aplicar meu tempo neste Blog.

obrigada pela amizade, pela confiança que teve e tem em mim; e nunca se esqueça de rezar por sua amiga aqui!

Postar um comentário

Salve Maria!

Que o Espírito Santo conduza suas palavras. E que Deus nos abençoe sempre.

***Caso o comentário seja contrário a fé Católica, contrário a Tradição Católica SERÁ DELETADO, NEM PERCA SEU TEMPO!
***Para maiores esclarecimentos: não sou adepta deste falso ecumenismo, não sou relativista, não sou sincretista, não tenho a mínima vontade de divulgar heresias; minha intenção não será outra a não ser combater tudo que cito acima!

Por fim, penso que esclarecidas as partes, que sejam bem vindos todos que vierem acrescentar algo mais neste pequeno sítio.