Ira ou cólera - pecado capital

quarta-feira, 16 de março de 2011


Salve Maria!

A ira ou cólera extrai a pessoa de si mesmo, fazendo-a perder o controle e o domínio do próprio ser. Porque o colérico tem raiva de Deus, que acusa de repartir injustamente seus bens, e se enraivece contra si mesmo, porque vê que não possui todo o bem e percebe seus defeitos e limitações. Diante uma correção, o colérico apela a outros vícios como a soberba, pois não admite não ser dono também da situação vivida.


A cólera leva então o homem a ter raiva de Deus, dos outros e, enfim, de si mesmo. Com raiva de si mesmo, o homem doente pelo vício da cólera, começa a detestar até o bem que tem em si, porque este bem também não é suficiente para aplacar sua revolta. O colérico quer ser dono daquilo que ele crê ter ou saber, mesmo estando redondamente enganado em sua conclusão seja sobre qual for o assunto experimentado.

Por todas estas razões é que Nosso Senhor colocou a petição do Pai Nosso "Seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu".

É a conformação com a vontade de Deus que nos permite vencer o vício da cólera. Quando pedimos sinceramente a Deus, no Pai Nosso, que nos conformemos com a sua Santíssima Vontade, através do qual somos instruídos e compreendemos que os males que nos advém são decorrências da justiça divina, pois é justo que colhemos os frutos de nossos atos! Somos consolados pelo Espírito de Deus com as virtudes necessárias para que pisemos firmes nesta caminhada, que é a vida mortal.

Porém a visão mística do colérico é turva e mal consegue enxergar a realidade ao seu redor, quanto mais realidades espirituais. Não reconhece que mereceu o que está vivendo ou sofrendo e se revolta. Não encontrando mais em si nem alegria nem consolação, o homem colérico cai na tristeza. Esse era o nome que os medievais davam à preguiça, porque o vício capital da preguiça leva a ter tristeza com o bem que recebeu de Deus, visto que esses bens nos trazem obrigações.

Agora, dominado pela cólera, ele já não tem alegria nem no próprio bem, e este bem ainda lhe exige cumprimento de deveres; porque a quem muito foi dado, muito será pedido. Desconsolado e triste, o homem soberbo, invejoso e colérico lamenta as obrigações que trazem os bens que Deus lhe havia dado, e tem pouca vontade de trabalhar na vinha de Cristo. É da cólera que nasce a preguiça ou tristeza. O colérico preferiria que Deus não lhe desse bem algum, para não ter mais obrigações. A tristeza ou preguiça ata o homem na coluna da inércia e o fustiga de tristeza.

Viver a fé de uma forma egocêntrica, ou seja, conforme suas concepções e seus entendimentos, chegando ao absurdo de querer ditar até mesmo do que Cristo quis ensinar, é o caminho mais fácil de alcançar os vícios capitais, entre eles a cólera.

Devemos viver nossa fé conforme a Santa Vontade de Deus! E para estarmos seguros Ele nos deixou a Barca da Santa Igreja Católica, Igreja que em seus 2.000 carrega bravamente aquilo que Deus deixou para o Espírito Santo revelar.

Por isto não adianta tentar buscar salvação em outros caminhos ... abracemos a Cristo (cabeça) e a Igreja (corpo). E quando falo em IGREJA, por favor saibamos enxergar o joio e o trigo; as ovelhas e os lobos! A Igreja que falo é aquela mesma de sempre, porque Deus é sempre o mesmo, hoje, ontem e sempre ... a Igreja é sempre a mesma! Busquemos na vida dos Santos, dos grandes Papas, na Doutrina verdadeira, no magistério ainda fiel a Cristo!

Virgem Santíssima, Mãe da Sabedoria, mostrai-nos como nos conformar com Cristo (Cabeça e Corpo)! Pois queremos vencer os vícios e para glória de Deus avançar em virtudes!


2 comentários:

Ailime disse...

Giovana,
Ainda não conhecia o seu espaço e tomei a liberdade de vir visitá-la.
Quero agradecer-lhe o seu comentário, porque é nos comentários dos nossos amigos que vamos crescendo como irmãos em Cristo.
Notei que mencionou a perda de uma grande amiga.
Vou orar para que o Senhor a tenha na Sua Eterna Glória e que descanse em Paz.
P.N. A.M.
Beijinhos,
Ailime
(A sua reflexão acima é muito interessante contendendo ensinamentos muito importantes. Voltarei para reler e meditar.)
Bem-haja.

Giovana disse...

Salve Maria!

Ailime seja sempre bem vinda!
Não precisa me agradecer, antes agradeçamos a Deus por permitir que sejamos amigas.

Pax Domini.

Postar um comentário

Salve Maria!

Que o Espírito Santo conduza suas palavras. E que Deus nos abençoe sempre.

***Caso o comentário seja contrário a fé Católica, contrário a Tradição Católica SERÁ DELETADO, NEM PERCA SEU TEMPO!
***Para maiores esclarecimentos: não sou adepta deste falso ecumenismo, não sou relativista, não sou sincretista, não tenho a mínima vontade de divulgar heresias; minha intenção não será outra a não ser combater tudo que cito acima!

Por fim, penso que esclarecidas as partes, que sejam bem vindos todos que vierem acrescentar algo mais neste pequeno sítio.